segunda-feira, 25 de julho de 2011

Simples Amor!

É germe divino habitando na minha alma pobre alma,
Clamor dos sentidos,
frescor que sacia o insaciável.

Alma forte,
infinitude de misericórdia.
Inocência, pureza, transparente nas intenções.
O amor não permite entrelinhas.

É alvo, é brando.
É alegria nos sofrimentos pelos frutos que virão.

O amor tudo enxerga, vê o melhor,
planeja o bem, ainda que pelo caminho mais difícil.

Esplendorosa espiritualidade,
brasa que não se consome.
O amor é chave, é luz,
é sabedoria, é graça.

Enfim o amor é imortal.
Transforma tudo o que é terreno em recortes de céu.


Poesia de Sandro Arquejada

Nenhum comentário: